18.10.16

SEIS FLORES

"'Todos são obrigados a participar da dança das flores de dominar até a noite acabar.' Entre laços e abraços se trocavam corrupções por debaixo dos olhares."
A história se passa, na maior parte do tempo, no país de Bloemen, que é governado por seis famílias — Crisântemo, Dália, Violeta, Gardênia, Rosa e Camélia —, chamadas de Seis Flores e pela família real e vive em um regime ditatorial, disfarçado de monarquia, os países de Priska e Inari também têm papel relevante no desenrolar da trama. As Flores controlam 70% do país e o rei apenas 30%, ou seja, ele não serve pra nada, a única coisa que ele pode fazer é dar "vista grossa" em tudo de errado que as Flores fazem!
No geral, é uma história distópica, e trata sobre uma série de temas que volta e meia também são temas de debates, assuntos como: disputas de poder, corrupção, desigualdade social, consumismo, uso de drogas, trabalho infantil, tráfico humano e mais alguns que eu não lembro. A história vai mostrar desde a organização do país até o processo das revoluções que acontecem para tentar tirar o rei e as Seis Flores do poder. E pasmem: é alguém de dentro da monarquia que lidera as revoluções e ele paga um preço bem caro, a filha dele. Será que ele vai conseguir cumprir seus objetivos?
Um dos personagens principais é o Haley, ou você chamar ele de Pyotr (vocês gostam de Tchaikovsky?)! Ele é o caçula da família da Rosa e o começa da história tem foco nele e em como o Conselho das Flores, criado na época em que o país foi unificado, eliminou a família, mas ele acabou sendo o único sobrevivente. A partir daí somos levados para o futuro e introduzidos na vida da família real, onde vamos conhecer outros personagens importantes. Uma parte do livro é basicamente sobre a rotina das pessoas e a "ação" do livro só começa com a ida de Agnes para a cidade e com Walter comprando os livros da Geister de presente para ela, mas eu não vou contar o papel dles e dos livros na história, porque isso seria dar spoiler e contar a história quase toda!
Seis Flores tem uma lista de personagens bem longa e eu confesso, depois da metade, eu não tava nem aí para quem era quem, eu sabia quem eram alguns dos principais e isso já estava de bom tamanho pra mim. Por causa dessa lista enorme de personagens, em que alguns deles tem dois nomes totalmente diferentes, eu percebi que houve troca/confusão com o nome deles em alguns momentos da história e também tem algumas confusões com idade e com o decorrer do tempo, mas acabei não me importando muito. A escrita da Kin é bem delicada, eu só vi ela uma vez pessoalmente, mas deu pra perceber, que ela como pessoa, também é delicada, e até em momentos sombrios, como nas mortes dos personagens, ela passa isso com leveza e a capa do livro combinou bastante com ela e com o jeito que ela tem de transmitir as coisas.
Porém houveram coisas que me incomodaram bastante, uma delas foi a falta de vírgulas, resolvi abrir o livro em uma página aleatória e contar quantas vírgulas e pontos tem no parágrafo em que eu bater o olho primeiro: 6 pontos finais e 1 uma única vírgula (página 19, terceiro parágrafo de baixo para cima), metade desses pontos podiam ser trocados por vírgulas. Como já foi dito, a história não tem um único personagem principal, e não há separação entre narração do personagem e pensamento do personagem, isso foi bem chato! Faltam letras em algumas palavras; algumas frases não fazem sentido, como se palavras tivessem sido engolidas; e em algumas frases soltas no meio do livro a narração troca da terceira pessoa para a primeira sem nenhum motivo aparente! Para mim, tanto a diagramação quanto a revisão, poderiam ter sido melhores. Esteticamente falando: a separação dos capítulos também não é agradável (agradável no sentindo de bonita).

ISBN 9788543706078 EDITORA BARAÚNA PÁGINAS 491
CAPA ✩ REVISÃO ¼ DIAGRAMAÇÃO ½ CONTEÚDO ½ GOSTO PESSOALTOTAL ✩✩✩¾

Seis Flores na Amazon

18 comentários :

  1. Fico agradecida por ter colocado a sua opinião a respeito da obra. Acredito realmente que há algumas críticas válidas, porém, sinto que, na avaliação pessoal, o motivo de que sentiu confusão nas frases e partes que houveram "soltas" tenha sido resultado da "desimportância" que deu na hora de buscar entender os personagens. O pedaço do "cotidiano" serve para o leitor entender um pouco do personagem em si e as passagens futuras, pois é um recurso que utilizei para abstrair um pouco a leitura e induzir à reflexão, uma vez que é o objetivo principal do livro. Vejo, portanto, que o meu estilo não foi do seu agrado e isso, infelizmente, está fora do meu alcance para mudanças drásticas. Chamou-me a atenção,no entanto, para o fato de que não explorou, como imaginei que iria, os recursos simbólicos(que são muitos!) que espalhei dentro da história, considerando que é uma aluna de Letras e se ateve muito à minha maneira de escrita, como o esperado. Claro que sou muito suspeita para falar de minha obra e, por isso, digo que talvez realmente seja de outra forma que eu não tenha percebido. Agradeço, por fim, tanto pelos elogios quanto pelas críticas! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho um tanto quanto injusto falar que houve desimportância em entender os personagens, muito pelo contrário, em todos os momentos que eu não entendia algo eu voltava e relia o quanto fosse necessário pra saber aonde eu havia me perdido e pegar o fio da meada novamente e em nenhum momento eu critiquei o artificio usado para abstrair da leitura, apenas o citei brevemente para não dar a entender que a história era ação do começo ao fim. Quanto aos recursos simbólicos, que eu notei durante a leitura, eu pensei bastante acerca de comentar e explorar essa parte do livro durante a resenha, mas cheguei a conclusão de que por ele ser recém lançado no mercado, me aprofundar neles seria dar um spoiler desnecessário e tirar a chance dos leitores de descobrirem por si só, meu curso não tem relação alguma com isso. Por último, sobre a avaliação pessoal, não teve nada haver com confusões ou frases soltas, ela é apenas o quanto eu gostei ou não gostei do livro e da sua premissa como um todo, e confesso, por ser comparado com Game of Thrones eu esperava algo diferente! Sinto muito que a composição da nota não tenha sido do seu agrado, mas é a opinião sincera, e também não está ao meu alcance mudá-la bruscamente, apenas com uma possível releitura.

      Excluir
  2. Olá!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ate fiquei algo curioso (ainda que não tenhas gotado muito... ahah) :)

    E uma pena que te tenhas perdido e que a escrita e pontuação não tetenham agradado nada... Contudo, o ambiente me cativou de alguma forma.. :) hehe

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A premissa do livro é ótima viu, não é porque eu não gostei que não recomendo a leitura, muito pelo contrário, leia e depois me conte o que achou pra gente papear sobre ele <3

      Excluir
  3. Olá! A trama do livro apresenta tudo para ser bacana. Mas se até a autora se confundi com os personagem imagina os leitores. A falta de separação de narração me irrita muito, quando eu não largo o livro por começar a ficar confusa. Pelo o que você falo, acredito que o livro deveria ter passado por uma revisão maior e mais detalhada. E a parte da gráfica/estética podia também ter ganhado mais atenção na reparação de capítulos. Beijos'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, foi isso que eu queria passar na resenha, acho que deveria ter tirado mais fotos hahaha <3

      Excluir
  4. Olá,
    A premissa até é inusitada, mas achei meio confuso essa parte de não ter um personagem principal e a narrativa se misturar com os pensamentos, portanto me deixa em duvida quanto fazer a leitura.
    Se fosse decidir só pela capa, com certeza faria a leitura pois me agradou bastante.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A premissa do livro é legal, eu recomendo pra pessoas que eu sei que não se importam com isso; mas se você se importa, eu recomendo passar longe.

      Excluir
  5. Olá!
    Ainda não conhecia esse livro, mas achei a história bem estranha. Não sei se por conta da sua resenha. Acho bem ruim pararmos de dar importância aos personagens, pois é algo que precisamos fazer, eu acho.
    É uma pena que a revisão esteja ruim e que muitas frases tenham ficado soltas.
    Vou deixar essa dica passar.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei bem triste com esse livro por causa disso, dos personagens, mas pra mim foi uma confusão tão grande, que nossa...

      Excluir
  6. Olá
    nossa, eu tambem não gosto quando tem tantos personagens pois acaba me confundindo, principalmente quando eles não são útil. Bela resenha, não conhecia o livro ainda mas parabéns pela sinceridade

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o problema nem é a inutilidade deles, o meu problema mesmo é não conseguir ligar pros personagens, tipo ah, morreu, ok então... Eu gosto de me apegar a eles pra depois sofrer!
      Obrigada <3

      Excluir
  7. Olá Natália,
    Se fosse apenas pela capa eu não compraria o livro, sem ler a sinopse nunca imaginaria ser uma distopia.
    Fico feliz de saber que a autora é um amor, e triste por ver que a revisão da obra foi ruim. Apesar da premissa parecer interessante, não me animei com a leitura.

    Beijos,
    Anne
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esperemos umas segunda edição para ver o que há de novo, e tomara que de bom!!! Obrigada pela visita <3

      Excluir
  8. Uma coisa que eu detesto em livros, é quando tem inumeros personagens e eu me confundo entre eles a ponto de não ligar para quem é quem e nem tentar mais entendê-los, quando a historia tem muitos personagens e isso contribui para ser uma boa história é ótimo, mas quando faz exatamente o contrário :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que bom saber que não sou a única assim!!!

      Excluir
  9. Adorei a capa, a fonte é maravilhosa!

    Não conhecia o autor ou a obra, mas o título é bem chamativo. Se fosse julgar só por ele, acredito que o compraria e me surpreenderia, pois a sinopse não mostra um livro "fofo".

    A história parece ser muito boa - gosto de distopia! - mas todos os erros que você citou me desanimam um pouco vai dar cansaço ler sem respirar XD

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é maravilhosa, o projeto feito pra esse livro foi incrível, pena que pecaram no livro em si! Mas é uma história legal, e não vai dar cansaço não moça, o que não tem de vírgula sobra o dobro em ponto final hahahaha

      Excluir