11.2.17

MAIS AMOR, POR FAVOR | PRIMEIRAS IMPRESSÕES


Ainda nessa semana eu contei sobre a nova antologia da Editora Coerência, e como prometido, voltei para contar um pouquinho das minhas primeiras impressões sobre essa obra.
“Era uma vez uma história de amor…”
Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que insiste em falar de amor! Passam-se os séculos e ali está ele debruçado sobre folhas de papel, tentando dar forma ao que se faz tão abstrato na alma, em uma sede incontrolável de colocar em palavras o que sequer se permite ser explicado.
O amor pode apenas ser sentido, jamais entendido. Entra em nossas vidas sem permissão, nas formas e momentos que menos esperamos, e talvez seja este o motivo para tamanha obsessão do homem em tentar decifrá-lo: esse poderoso sentimento, nomeado em quatro inocentes letras, é uma das poucas coisas sobre as quais não temos absolutamente nenhum controle. Impossível decidir quando ele chega e quando deve ir embora, quando irá nos ferir ou nos enlouquecer… e, tal qual uma onda furiosa que se forma no mar, não há como tentar conter os efeitos avassaladores que provocará em nós.
Ah, como é teimoso esse tal de ser humano, que não admite haver qualquer coisa no mundo que ele não domine! E aqui estamos nós, um bando de teimosos reunidos para, uma vez mais, escrever sobre o amor. E aqui está você, vasculhando essas páginas em busca de alguma palavra que o ajude a desvendar tal sentimento. Sinto informar, caro leitor, mas não é o que encontrará neste livro. Ele não possui qualquer resposta ou conclusão; em vez disso, carrega em cada página o desabafo de um coração rendido, que se confessa incapaz de dominar o amor e, desse modo, une-se aos grandes poetas e filósofos da humanidade na ininterrupta prática de tentar expressá-lo. Porque o amor, de tão intenso, não basta ser sentido; ele precisa ser contado.

  • Pra dizer que te amo, por Evelyn Santana.
Olha, esse conto me deixou meio triste, sabe? Mas no final, a tristeza até que é compensada!!! Aqui nós temos a história de Laura, e de seu melhor amigo, Matthew que acabou perdendo a memória após um acidente e um dia ele se cansa de todas as tentativas dela de fazer com que ele se lembre das coisas, e acaba expulsando a Laura de sua vida. Alguns anos mais tarde, ele volta para a vida dela, mas agora, de uma forma quase que 'inofensiva'!
No geral, esse conto me lembrou de Kintsugi, que para quem não conhece ou não lembra por nome, é a famosa arte japonesa de colar objetos quebrados com ouro ou prata. Por que eu me lembrei disso? Primeiro porque Matthew e Laura estão quebrados quando se conhecem e acabam se tornando a cola um do outro, eles se envolvem e ela acaba quebrada novamente, mas o simples fato de Matt andar de kart com Tony, faz com o que o coração dela comece a se colar de novo, e talvez essa cola seja ouro, me entendem?
  • Atrás do batom vermelho, por Lare Barbosa.
Lucky é uma moça jovem com um grande sonho: ser médica, mas a vida que leva faz com esse sonho seja adiado, até que conhece Joseph, um jovem que está disposto a enfrentar a opinião de seus pais e de seus amigos para ficar com ela.
Só pelo título eu esperava uma coisa bem diferente do que é apresentado aqui. Nesse conto nós temos o clássico cliché do amor proibido, mas dentro de um cenário bem diferente do que, pelo menos eu, estou a acostumar a ver, não que eu possa falar muito, já que não sou muito de fazer esse tipo de leitura!
  • Quem disse?, por Kate Willians.
Quem disse que  você é a única que está sofrendo? Quem disse que você não vale a pena? Quem disse que você não é perfeita? Essas são boas perguntas, e é assim que cada parte parte do conto escrito pela Kate Willians começa!
Maria Alice é aquele tipo de garota que acha que precisa ser aceita pela sociedade, que para deixar de ser invisível ela precisaria, no mínimo, ser uma pessoa totalmente diferente do que ela é! Mas as coisas começam a mudar quando, em uma tarde de trabalho, alguns calhamaços lhe caem na cabeço e um bonitão ajuda ela a se recuperar do susto e a perceber que ela não é tão ruim quanto pensa...
Esse é um conto que eu quero uma continuação, quero que vire um livro e que depois esse livro vire uma série! Primeiro, porque eu me identifiquei com a Maria Alice, durante o ensino médio quase todo eu pensava de mim o mesmo que ela pensa de si mesma e em segundo lugar, porque a personagem diz que não serve para ser a heroína de nenhum romance, mas sem perceber, ela se enfia em um romance e só de se aceitar, ela pode se tornar a heroína de muitas meninas que não sabem por onde começar.
"Tantos anos de educação e mesmo assim ninguém nos ensinou como amar a nós mesmos e por que isso é tão importante." — Autor Desconhecido.
  • Para sempre, por Ana Bittencourt.
Começo dizendo que o amor pode ser perigoso, tão perigoso quanto esse conto, seja porque depois de ler, você pode vir a adquirir diabetes ou só porque ele realmente é perigoso, pois se trata da história de amor de dois criminosos procurados pela polícia dos Estados Unidos.
O que acontece aqui? Temos a Mackenzie, que após ser traída pelo seu parceiro de crime, Nicholas, planeja uma vingança muito louca, só que quando chega na hora H, ele explica que na verdade não traiu ela, que fez aquilo para que ela não morresse, e aí cabe a você, comprar o livro, ler e descobrir se ela tem o coração mole e vai cair na dela, ou não.
  • Ainda amo você, por Isie Fernandes.
Esse conto gira em torno de Christina e de Júlio André, um casal que se conheceu na adolescência e passou por todas aquelas fases, até o dia em que se apaixonaram e começaram a namorar. O problema é que como a Chris mesma diz no decorrer do conto, esse é um amor fragmentado: após dois anos de namoro eles se separam para que Chris seguisse seu  sonho de ir para Genebra, estudar música. Quando ela volta, eles reatam, mas sempre tem o sonho de um ou do outro, a carreira profissional de um ou de outro, impedindo que os dois se casem e fiquem juntos, até que um acidente acontece...
Não se foi a intenção da autora ou qualquer coisa do tipo, mas depois de ler esse conto, me peguei pensando na questão da realização dos sonhos e sobre o amor... colocando os dois na balança, sabe? A verdade é que eu não sei o que é amor, porque amor é uma coisa inexplicável, mas eu sei que, não me xinguem, sonhos não importam, quer dizer, eles importam, vai fazer diferença na sua vida se você alcançar seu grande sonho? Vai, mas você não precisa realizar seu sonho para ser feliz! E no geral, as pessoas reclamam por não pertencerem a lugar nenhum, mas quando você ama alguém, se esse amor for recíproco, a sensação é a mesma de estar em casa e estar em casa me faz feliz. Então, você trocaria a sua casa por um sonho? Eu já tive essa oportunidade, era meu sonho de infância, mas eu continuo em casa, e não me arrependo, mas não me arrependo porque eu ia sofrer para realizar aquele sonho estúpido e no final eu só ia ganhar uma realização momentânea!
VEJA BEM, eu não estou dizendo para você parar de sonhar, eu não estou dizendo que você não vai ser feliz realizando seu sonho e muito menos estou dizendo que o seu sonho é estúpido (o meu era), eu estou apenas mostrando que há prioridades e que há opiniões e que tanto as prioridades quanto as opiniões de cada pessoa são diferentes, tá bom? Então tá bom! 
-
Nesse post de primeiras impressões, eu não quis me ater ao jeito de escrita, a revisão e coisas desse tipo, porque isso é algo que quero sentar minha bundinha na cadeira e fazer com calma, preferencialmente com vários post-its coloridos para marcar as quotes. Então, sim, vai ter uma resenha de Mais Amor, Por Favor e ela vai ser um pouco  mais complexa que o post de primeiras impressões, ok? Isso aqui, foi apenas para dar um gostinho para vocês, deixar que vocês fiquem curiosos.
-
Não se esqueçam de comprarem o livro (é só clicar em pré-venda aqui em baixo, mas corre porque ela acaba amanhã, dia 12), de curtir a página no Facebook para acompanhar todas as novidades e de irem no evento de lançamento pegar autógrafos!!!

ISBN 9788592572365 PÁGINAS 380 GÊNERO Antologia PREÇO DE CAPA R$ 29,90 [PRÉ VENDA]

5 comentários :

  1. Oi, tudo bem?
    Tenho visto várias primeiras impressões desse livro - uma tanto para saber se eu realmente vou querê-lo, sabe? E tenho me impressionado com os comentários positivos que ele vem recebendo, o que me deixa ainda mais curiosa, kkk.

    Consegui conhecer um pouco mais essa obra e te agradeço por isso!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Oi Nat, tudo bem?

    A cada post que leio sobre esse livro, fico ainda mais encantada e com vontade de desvendar a obra inteira. O tema que o livro aborda é lindo e com essas suas Primeiras Impressões consegui me identificar muito com alguns contos. O da Kate foi o que mais chamou a minha atenção de primeira, a personagem parece muito comigo (e não é só o nome). Adorei! Irei aguardar a resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá... tudo bem??
    Hoje tem lançamento deste livro aqui em sampa e eu não consegui ir, mas desejo muito sucesso a todos os autores que participaram desse projeto que pela capa está lindo... andei vendo alguns quotes e parece que os contos estão mais lindos que os outros...
    Gostei muito da premissa do livro que parece ter histórias incríveis... eu fiquei bem interessada pela obra. Xero!

    ResponderExcluir
  4. Essa antologia está com tudo! Adorei as primeiras impressões, um pouquinho de cada conto, a ideia de cada autora. Dá pra gente sentir aquele gostinho... Não vejo a hora de sair a resenha completa, o livro todo deve ser o máximo!!

    ResponderExcluir
  5. Eu gostei bastante da amizades do personagens principalmente, ainda mais depois de tudo que aconteceu com a garota. Acho que eles possui um conexão maravilhosa, e justamente por isso achei um livro doce de ser ler

    ResponderExcluir