17.5.17

A Estrada para São Paulo, Mariana Chazanas

Esse é um livro sobre escravidão, mas também é um livro sobre reencontros. Esse é um livro para ser sentido e chorado, também é um dos mais bonitos que eu já li. Eu sei que fiz o vídeo e então não tinha necessidade nenhuma de fazer uma resenha escrita, mas eu sinto que não falei tanto quanto deveria desse livro, a vontade de chorar me atrapalhou.

Adeze levou anos para decifrar a própria história.
Mas não era difícil depois que se desfazia o emaranhado, uma vez desatados os nós de lembranças. Nada especial, nada diferente.
Nada que não acontecesse o tempo todo.
O que aconteceu foi:
Escravos africanos desembarcaram no porto de Santos, e foram levados para São Paulo em busca de melhores mercados.
Sinhá Ana e sinhá Carolina Rossi queriam quem lhes guardasse a casa e um vizinho foi por elas comprar um escravo. Negociou junto duas crianças tão fracas que saíram quase de graça, uma negrinha frágil e seu irmão menor.
A menina ficou para servir na casa.
O menino ele levou consigo.
Só isso.
Uma pequena transação que talvez nem constasse em documento.
Parecia tão maior em seus pesadelos.
Nós já começamos o livro com um turbilhão de sentimentos e confusão quando nos deparamos com a morte do pai dos meninos e com eles sendo levados, junto com a mãe, para os navios negreiros. Tô dando spoiler? Não, não tô. Tô te preparando, pra você ter emocional suficiente.
Adeze é só uma menina, mas precisa amadurecer rápido, precisa ser seu próprio pai e sua própria mãe, porque ela tinha que ser pai e mãe do seu irmão, mas ele lhe tomado.
Em cada capítulo dos livros nós vemos a história pelos olhos de alguém, ou da Adeze ou do Benjamim. Eu não sei quais dos dois é meu preferido, mas durante quase toda a leitura, eu me senti muito próxima, muito amiga deles. E esse é um dos motivos de eu ter adorado tanto essa história.
São tantos caminhos, tantas histórias, que eu realmente não sei o que falar, mas leiam esse livro e fiquem embasbacados, assim como eu.
-
SOBRE A EDIÇÃO: Eu queria muito que existisse uma versão física desse livro pra mim poder abraçar ele, mas enquanto isso não acontece, eu me contento com o kindle, né? 
A capa desse livro é maravilhosa. Não me recordo de nenhum problema com a diagramação ou revisão, mas já aviso que a escrita da Mariana é uma coisa única e pode te surpreender ou te deixar confuso em alguns momentos. 
Em alguns momentos eu tive a impressão de que faltou um pouco de pesquisa na hora de escrever, no quesito de linguagem. A gente sabe que a forma como as pessoas falavam é totalmente diferente da forma como nós falamos hoje, mas depois, eu percebi que em nenhum momento o livro é datado, então pode ser a linguagem coloquial seja por já se passar no final do período, nessa época de transição da língua. Essa é minha única observação, mas pela ainda precisa ser um pouco mais explorada e pesquisada, pra mim afirmar com certeza.
-
ISBN B01NARWNVB EDITORA Amazon Kindle PÁGINAS 300
CAPA 1,0 REVISÃO 1,0 DIAGRAMAÇÃO 1,0 CONTEÚDO 1,0 GOSTO PESSOAL 1,0 TOTAL 5,0

A Estrada para São Paulo na Amazon

Nenhum comentário :

Postar um comentário