VICTORIA E O PATIFE

11.8.17

“O amor e o ódio são, ambas, emoções muito fortes, logo, naturalmente, ambas provocam reações muito fortes.”.


1810 | Este foi o meu primeiro contato com a escrita da autora Meg Cabot, totalmente conhecida por inúmeras obras publicadas pelo Grupo Editorial Record, no selo Galera Record, e já este ano, um dos lançamentos do mês de março foi o primeiro livro de uma trilogia senão me engano, porque o próximo livro será lançado ainda este mês, mas por uma protagonista diferente, "Nicola e o Visconde". Bom, esse livro poderia ter me conquistado bastante por conta da escrita, mas deixo logo avisado que ela acabou sendo bem morna e sem muitas surpresas.

A história em si é um infanto-juvenil, mas com o romance de época como gênero principal, foi o meu primeiro contato com esse estilo literário que está ganhando fama a cada dia, enfim, temos a jovem de dezesseis anos, Lady Victoria Arbuthnot, que mora na Índia e no dia de seu aniversário ela acaba sendo levada para Londres em busca de um marido, porém ela acaba se apaixonando por outro rapaz, Hugo Rothschilg, nono Conde de Malfrey, mas também é conhecido por patife para ficar mais simples na compreensão.


Só que a protagonista acabou conhecendo este garoto em outro local e não na Inglaterra. Além disso a trama acaba envolvendo um mistério, por parte do capitão do navio que está levando a garota para Londres, Jacob Carstairs, pois ele não concorda com esse 'namoro' da jovem com o patife, apesar de ser por motivos óbvios - dos pais enlouquecerem com isso e tal -, esse comandante ainda guarda muitos segredos durante todo o enredo.

Resumidamente, eu acabei achando o romance bem completo, não precisava de mais páginas, mas também não diminuiria elas, a narração em si é bem envolvente que quando fui deparar tinha finalizado a obra em apenas uma tarde, mas infelizmente ele não me surpreendeu muito, acabei criando muitas expectativas nele por ser um livro de uma autora tão bem falada e para mim a única coisa que salvou mesmo foi o final, acabei achando encantador. Outra coisa que tenho que mencionar é que não me dei bem com a Victoria, no início até que eu estava gostando das atitudes dela, mas teve uma hora que eu acabei cansado de tudo o que ela falava.



Sobre a edição eu confesso que me apaixonei perdidamente por essa capa, adoro quando apresentam ilustrações e a Galera Record realmente caprichou no trabalho, outra coisa encontrada é o alto relevo no nome do livro e da autora. A introdução dos capítulos está bem simples, o tamanho da fonte está bem bacana e acabou ajudando muito para que a leitura não ficasse cansativa. Para você que gosta de reviravoltas, um toque de romance com dose de enigmas e é apaixonado por estes dois países, Inglaterra e Índia, vai adorar "Victoria e o Patife", uma pena ele não ter funcionado comigo, mas quem sabe possa te agradar?!

ISBN 9788501401748  EDITORA GALERA RECORD PÁGINAS 254
CAPA  REVISÃO 0.4  DIAGRAMAÇÃO 0.2 CONTEÚDO 0.3 GOSTO PESSOAL 0.1 TOTAL ✩✩
Resultado de imagem para BARRINHA DIVISORIA TUMBLR
POSTAGEM POR LUAN SAMPAIO (@CLUAZ)
Publicar comentário
Postar um comentário