13.11.17

CARAVAL


Caraval não pode ser comparado a realidade, mas eu lhe garanto que ele é muito mais que um jogo. Essa é uma história complexa e deslumbrante sobre os sonhos de uma criança, sobre o medo e a angústia. Caraval também é sobre não importar quanto tempo demore, ainda assim seus sonhos podem ser realizados.

Scarlett e sua irmã Donatella nunca saíram da ilha em que moram, vivendo sob a tutela de seu pai, o poderoso, e diga-se de passagem, perigoso, Governador Dragna. Elas cresceram escutando as histórias sobre Mestre Lenda e o Caraval, um espetáculo mágico onde nada é o que parece, uma atração fantástica que arrebata seus jogadores, mas é necessário ter convite para entrar e ele nunca passa duas vezes no mesmo lugar!
A vontade de conhecer essa espécie de circo itinerante é tanta, que Scarlett já escreveu vááááárias cartas pedindo que eles passem pela ilha em que elas moram; a resposta nunca chegou. Mas agora, já crescida e com casamento marcado, ela recebeu a chance de se livrar temporariamente das garras violentas de seu pai e embarcar nessa aventura.

“Bem-vindos, bem-vindos ao Caraval! O maior espetáculo na terra ou no mar. Aqui vocês conhecerão mais maravilhas do que a maioria das pessoas vê em toda uma vida.” 

Eu li Caraval antes do lançamento, entre uma leitura obrigatória e outra, e esse livro me passou um sentimento tão bom, que eu sinceramente não consigo nem descrever. 



As duas irmãs sempre foram bastante unidas, mas depois que a mãe delas desapareceu sem deixar quaisquer pistas de pra onde teria ido, Scarlett tomou para si a responsabilidade de cuidar da irmã e protegê-la do grande carrasco que é seu pai. As tentativas de fugir são inúteis e sempre sofrem represálias. Então, o casamento arranjado com um duque desconhecido é a única esperança de uma vida melhor.
Donatella, que é uma personagem bem excluída, se você quiser saber, é uma personagem rebelde e cheia de coragem, que não exita em momento algum ao partir para a ilha particular de Mestre Lenda. Ela pode até ser o oposto da irmã, mas foi o único motivo que fez Scarlett ir mais longe quando nem ela mesma acreditava em si. Pois é, isso aqui é um dos pilares do jogo e Donatella é a parte desaparecida, que precisa ser encontrada antes que ele termine.
Gente, tem hora que dá vontade de meter o safanão na Tella, sabe? Ela já começa a história fazendo burrada, mas todas essas atitudes são passíveis de compreensão: as duas sofrem os abusos físicos e psicológicos do pai desde que eram pequenas. No que Scarlett vê como um convite para algo que já está crescida demais para participar, Tella vê a chance de se libertar, tanto da ilha quanto do seu pai, de conhecer um lugar novo e quem sabe ter uma vida nova.


Julian é um marinheiro lindo, tesão, bonito e gostosão que demonstra um certo interesse em ajudar as irmãs a saírem da Ilha, mas é claro, em troca de um dos bilhetes para participar do Caraval. Logo no início do jogo, quando Scarlett se perde de sua irmã, ela se vê obrigada a confiar nele, afinal é a única pessoa que ela "conhece" num lugar em que as coisas não são o que aparentam ser. Ele é aquele tipo de garoto melancólico, misterioso e problemático que toda menina já gostou um dia, sabe? E a Scarlett, com toda a sua ingenuidade, vai se deixando levar por todos esses encantos.
Confesso que esse romance entre eles me deixou possessa! Quer dizer, inicialmente, até onde tudo indicava, ele era o par romântico da Donatella e aí de repente o jogo virou e ele ficou com a irmã??? Eu sempre torci pra eles não ficarem juntos, vi essa paixão da Scar como um tipo de válvula de escape pra tudo que estava acontecendo ao redor dela, mas no fim das contas, eu estava errada e tive que aprender a lidar com isso.

"Sem saber exatamente quanto já estava, imaginou que amá-lo seria como se apaixonar pela escuridão, assustadora e voraz, mas absolutamente linda quando as estrelas surgiam."

Caraval, até certo ponto, não é um livro com grandes reviravoltas ou mistérios impossíveis, mas eles existem e são bem colocados no enredo, de uma forma que pode dar um nó na sua cabeça se você não estiver preparado (eu não estava!). Caraval é sobre magia, sobre medo e angústia, mas também é sobre ter coragem pra enfrentar isso tudo, principalmente se sua família depende disso. Aqui, não existem vilões nem mocinhos, tudo é moldado para que você se perca na sua própria imaginação.


Essa foi uma resenha muito difícil de escrever, inclusive, tive que passar alguns dias pensando em como seria tentar passar pra vocês, tudo o que eu senti lendo esse livro. Acho que não consegui fazer isso, aliás, eu tô bem enferrujada com relação a escrever boas resenhas, me desculpem por isso! Mas queria deixar registrado aqui que: sim, eu me perdi nos mistérios e segredos de Caraval, tanto é que li ele em menos de uma semana, mas mesmo tendo amado esse livro de paixão e ter me sentindo extasiada, eu reconheço que ele não vai funcionar pra todo mundo e que ele poderia ser muito melhor se não enchesse linguiça em algumas partes, se não tivesse um casal flopado e muitos outros e se... Espero que lendo essa parte, não tão positiva, vocês não desistam de ler esse livro! Só é preciso separar uma coisa da outra, olhar as coisas de um ângulo diferente e tudo vai ser mágico.


Primeiro eu li esse livro em e-book, e no formato digital ele já era muito bonito. Alguns dias atrás eu recebi a edição física e ainda não tive tempo de fazer uma releitura, alô faculdade, mas olhando ela assim por alto, me parece impecável (só não posso falar da revisão, porque né, convenhamos...); acho que a se revisão do digital é boa, a do físico também deve ser, então sim, as edições estão show, foram muito bem cuidadas, trabalhadas e detalhadas.

ISBN 9788581638560 EDITORA NOVO CONCEITO PÁGINAS 400
CAPA 1 REVISÃO 1 DIAGRAMAÇÃO 1 CONTEÚDO ½  GOSTO PESSOAL 1 TOTAL ✩✩✩✩½ 



10 comentários :

  1. Olá Natalia! Tudo bem?
    Vi que você falou que tinha a resenha completinha de Caraval aqui no blog e vim conferir, porque sou louca por esse livro desde o lançamento. Achei a capa linda e super chamativa. Engraçado que eu só vi gente falando bem por aí, não conheço essas pessoas que não gostaram (só o pessoal lá do farofa hehe). Mas eu adorei ler a resenha, porque me faz crer que vai ser uma história que eu vou gostar. Eu acho uma ideia bem diferente - pelo menos, de tudo que eu já li e parece complexo, gosto dessa brincadeira com os sentimentos. Só fiquei frustrada com o que você falou sobre o casal, mas ok.. já vou me preparando psicologicamente para quando for ler hahaha
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu sou completamente apaixonada por essa capa garota, gostei muito de saber e ler a sua opinião nessa resenha, até o momento só encontrei comentários super positivos, então creio que seria uma ótima leitura para mim.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Oi! A capa do livro é muito bonita e esse mapa está arrasador! Mas, eu confesso que desde a primeira vez que li a sinopse desse livro, eu não me interessei muito por ele. Sua resenha me deixou um pouco curiosa. Mas, acho que com tantas leituras para fazer eu não pararia tudo para lê-lo...
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Natália!
    Tô querendo muito ler Caraval desde o lançamento. Achei a história super interessante e é o tipo que eu leria muito rápido porque atiçaria a minha curiosidade. Isso sem contar que ele é lindo! Já tive a oportunidade de folheá-lo e fiquei babando! A Novo Conceito está de parabéns pela edição, arrasou!
    Que nada menina, tá enferrujada não, sua resenha ficou ótima!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi,
    Já li algumas resenhas sobre esse livro e várias comentam sobre ele ser um pouquinho enrolado,rs.Acho a capa muito linda e não sabia que tinha um mapa dentro dele.Mesmo assim acho que seria uma leitura que eu passaria pelo momento quem sabe outra hora.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu não queria ler esse livro não mais sua resenha me deixou muito curiosa, quero muito ler esse livro agora

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Antes do lançamento desse livro, eu estava bastante curiosa para ler. No entanto, quando ele foi lançado vi uma enxurrada de resenhas tão negativas que perdi a vontade de ler.
    Só mais recentemente que vi algumas elogiando, e fiquei muito feliz de ler a sua e ver que você gostou também. Fiquei mais curiosa para ler, apesar dos problemas que você apontou, mas acho que vai demorar um pouco para criar ânimo.
    De qualquer forma, sua resenha ficou muito legal e você conseguiu expressar sim o quanto gostou.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Faculdade é um vampiro maldito que suga nossa alma, né nón?? huahuahua
    Eu lembro desse livro do lançamento com um copo lindo e tudo mais. Nunca tinha lido nada sobre ele e curti bastante conhecer um pouco mais sobre o enredo aqui no seu blog.
    Fico feliz que tenha sido uma leitura tão gostosa para você, mas no momento a premissa não me chamou tanto a atenção.
    Obvio que vou anotar a dica, mas para um futuro... rs

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Enferrujada ou não, sua resenha está muito boa e deu para entender sua opinião do livro, o que é o mais importante. Infelizmente ainda não tive oportunidade de ler, mas quero.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  10. Uma vez eu li em algum lugar que se o livro começa com um mapa significa que ele é muito bom. Já por esse detalhe eu tenho muita curiosidade de ler esse livro. Mas confesso que a temática "circo" também me atrai muito!
    Beijos

    ResponderExcluir