MINHA LADY JANE

5.10.17


Todos conhecem, pelo menos por alto, a história de Lady Jane Grey, a Rainha dos Nove Dias! E agora, Cynthia Hand, Brodi Ashton e Jodi Meadows se reuniram para nos contar a história não contada nos livros de história, com direito a informações valiosas sobre a magia ediana (caso você não esteja familiarizado com essa magia ancestral, lê-se ethiana, isso, com th.)

Antes de tudo, eu queria falar que: quanto tempo eu não escrevo uma resenha decente! E que saudade eu estava do meu bloguinho, gente, mas agora vai dar tudo de bom, amém.
Vocês se lembram de todo o hype que teve em volta da versão em inglês de Minha Lady Jane? Pois então, a Gutenberg, coisa linda, traduziu o livro, deixou a capa original e escolheu ele para ser o livro do mês de setembro do Clube do Livro Autêntica. Então, por algum milagre ou força do destino, eu decidi participar dessa edição e agora vim contar a minha opinião (que diga-se de passagem, fiquei com vergonha de expressar no clube!) pra vocês.

"Os olhos dela eram da cor de carvalho envernizado, com laivos de mogno profundo- olhos perceptivos que pareciam sorver tudo a sua volta. Sua pele era leitosa e sem marcas. Sua silhueta tinha todas as partes esperadas em suas devidas proporções. Mas era o biquinho que ela formava com os lábios - e ela tinha feito muitos bicos durante a cerimonia – que poderia inspirar poesia."

E se você ainda não conhece a história real do Rei Eduardo e a pulação da linha de sucessão que fez a Lady Jane ser rainha por nove dias, agora é a hora de você conhecer um pouco, bem pouco mesmo, da história da Inglaterra.


Eis que Rei Eduardo Tudor estava a beira da morte, marcado por uma doença fatal, sem herdeiros para passar a coroa adiante e preocupadíssimo por nunca ter beijado uma garota antes (o que é um reino comparado a um beijo na boca né? #prioridades), aceita a opinião de seu conselheiro e convence sua prima a se casar com o filho dele, um belo garanhão de cabelos (e pelos e crina) brilhante, para então passar a coroa para o seus futuros herdeiros. Veja bem, os herdeiros que vão ganhar a coroa são os filhos de Lady Jane e de Gifford Dudley, sendo assim, os netos do conselheiro.
A grande questão é que o Eduardo tinha duas irmãs e a coroa deveria ir para a mais velha delas, a Maria Sangrenta, isso, aquela lá que mandava cortar a cabeça de todo mundo! Na história que nós vemos no livro didático, a Maria tomou o reino das mãos da Jane, depois que o Rei Eduardo já tinha morrido, e depois de exatos nove dias, decepou a Jane e o seu marido, Gê. Mas aqui, as coisas são um tanto quanto diferentes.
Faz tanto tempo que eu não escrevo uma resenha que eu nem mais se tô fazendo isso certo, mas okay, vamos lá! O Rei Eduardo, acreditando na sua morte próxima, convence Jane a se casar com Gifford, mesmo que eles nunca tenham se visto (vocês sabem como era naquela época né?), e "esquece" de contar que o Gê é um ediano, um homem possuidor de uma maldição, ou de um dom, que se transforma em cavalo durante todo o dia. Jane, uma mulher inteligente e independente, não fica nenhum um pouco contente com a notícia de seu casamento, mas depois de quatro noivados arruinados, a mãe dela já está desesperada e não deixa a coitada desistir de jeito nenhum. Assim, o casamento é consumado e eles podem gerar o futuro herdeiro, tem que ser do sexo masculino, para governar o país.


É válido lembrar que nós estamos falando de um mundo dividido entre edianos e verádicos, os primeiros com o dom de se transformar literalmente no seu espírito animal e os últimos, apenas humanos de carne e osso, assim como você e eu, meros mortais que queriam a morte senão de todos, pelo menos da maioria dos edianos existentes na Inglaterra.
Então, além de nossos personagens principais serem adolescentes, e terem que encontrar um jeito de não morrerem ou serem assassinados e de governarem o país, eles também deveriam aprender, de uma forma ou de outro, a lidar com essa magia hereditária.

"— Para que propósito sua morte servirá?
— Servirá para provar que você não controla este reino. Servirá para provar que nem todos se curvarão a você. Você acha que irá nos governar com medo, mas você não pode. Eu nunca renunciarei as minhas crenças, ou ao meu marido."

Eu decidi de um dia pro outro que eu queria participar da reunião do clube do livro, então eu também tive que ler esse livro de um dia pro outro, ao mesmo tempo em que eu terminava as minhas leituras obrigatórias e as minhas resenhas pendentes. Ou seja, eu tive que fazer uma leitura muito rápida. Não foi uma leitura superficial, mas eu sei que deixei passar alguns detalhes da história, então sim, eu pretendo fazer uma releitura e preferencialmente em livro físico.


Ainda assim, eu  posso afirmar com toda certeza de que esse livro é maravilhoso e um dos favoritos do ano. Aliás, ele foi o meu 50º livro e fechou a minha meta anual. Além de dar metade de uma aula de história (a outra metade as autoras jogam no lixo), é uma história engraçada, com um humor inteligente e bem sacado e é muito fofinho. Esse não é um livro histórico como Highlanders ou afins, esse não é um livro focado na parte sexual, esse é um Young Adult pra te fazer rir e suspirar nas horas em que o Eduardo interromper os beijos de todo mundo ou quando ele finalmente conseguir beijar alguém. As autoras tiveram ideias geniais pra transformar essa parte da história tão leve; e foi escrito de uma forma que a leitura evolui de acordo com a evolução dos personagens e chega num momento em que você realmente divide aquilo com eles.


Eu não tenho muito o que falar sobre essa edição do livro, eu li em e-book e apesar de todo o cuidado que Gutenberg costuma ter com os livros digitais, existem alguns problemas na diagramação desse aqui, mas pelo que eu percebi conversando com algumas pessoas que leram ou em físico ou em PDF, ao invés de MOBI, esses problemas só estão no e-book Kindle mesmo.

ISBN 9788582354537 EDITORA GUTENBERG PÁGINAS 368
CAPA 1 REVISÃO 1 DIAGRAMAÇÃO ½ CONTEÚDO 1 GOSTO PESSOAL 1 TOTAL ✩✩✩✩½ 

10 comentários on "MINHA LADY JANE"
  1. Ola,
    Não conhecia esse livro, achei interessante mas deixa ver se entendi tem a parte histórica real e tem a parte das lendas que as pessoas acreditam que envolve a magia é isso? Eu infelizmente não leio e-books já fico tempo demais em cima do computador mas quem sabe a versão impressa leria.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, eu quero muito esse ler esse livro, eu só li coisas positivas sobre ele, minhas expectativas estão altas. Espero não me decepcionar com ele.

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha ouvido falar deste livro mas acho ótimo que tenhas gostado! E que ele tenha fechado tao bem a tua meta anual!

    Eu adoro historias do tipo! Fiquei muito curioso, ate porque adoro também essas doses de humor e o próprio estilo!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia a obra, mas me interessei bastante, pois adoro livros que sejam baseados em fatos históricos.
    A maneira como foi desenvolvida a história parece prender a atenção e nos fazer devorar cada página.
    Gostei dos pontos que você ressaltou. Espero ler em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Na verdade eu não conhecia a história real, embora já tenha ouvido falar da sangrenta.... Fiquei bem curiosa em ler a história real.
    Esse livro estava mega hype mesmo... Mas não me chamou muito a atenção.
    Mas acho que depois de ler a história verdadeira, eu vou sim querer ler Lady Jane.
    Dica anotada!!

    Beijo!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Nat, tudo bem?
    Estou louca para ler esse livro desde o lançamento, mas cadê tempo? Adorei conhecer suas impressões e fiquei muito contente por tudo o que você disse do livro, pois mostra o quão maravilhoso ele é mesmo. Achei muito bacana, também, você ter dito que é um dos favoritos do ano, isso porque falta bastante pro ano terminar.
    É uma dica que vou anotar para ontem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Não conhecia a obra, mas fiquei bem intrigada para fazer a leitura porque gostei bastante da premissa que apresenta e também da capa, ainda bem que mantiveram a original!!
    O livro aparentemente é muito bom, até porque você o classificou como um dos melhores. E que bom que atingiu a meta que tinha se proposto a cumprir!

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  8. Olá
    nossa, eu fiquei apaixonada pela edição mas não sabia bem do que se trata mas depois da sua resenha bateu a curiosidade ainda mais que se tornou um dos seus favoritos, já quero para ontem bela dica

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Quero ler esse livro, mas falta me o ânimo. Sua resenha ficou bem animadora, tem muita gente que adorou essa leitura. O que já facilita muito gostar do livro haha.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  10. Adorei os fatores históricos contidos nesse livro. Confesso que não o conhecia até agora, mas já anotei aqui para colocar na lista de leitura. Adorei a resenha, essas coisas, não tem como enferrujar, hahah.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir