12.10.17

WICKED


Primeiro você nasce verde, é a punição pelos pecados de seus pais. Depois cresce e se refugia, vira militante sem saber ao certo o que você própria faz. Aí envelhece e vira bruxa, mas o pior de tudo: você ainda é verde. Essa é a trajetória de vida de Elfaba, a bruxa má do oeste, que não nasceu bruxa, mas foi transformada.

Eu ainda não li nem assisti O Mágico de Oz, mas é importante dizer que esse é um livro adulto, então ele pode ser pesado pra algumas pessoas, tá bom? 
Wicked é o livro que vai nos contar toda a vida de Elfaba.Logo após seu nascimento houve um surto e depois o desprezo, seus pais não sabiam o que fazer com os dentes afiados, a apatia e a pele esverdeada, então Babá teve que cuidar dela. Algum tempo depois surge Coração de Tartaruga, um soprador de vidro disposto a consolar sua mãe e talvez até mesmo seu pai, Frax, um sacerdote unionista em decadência que passou de uma hora pra outra a achar que salvar o povo desse moço bondoso das garras do Mágico de Oz era o seu dever, fazendo com que toda a família se mudasse pro lado de lá.

"Nossa vida inteira é constituída de atividades sem significado. Nós cavamos pela vida e sofremos ao longo dela feito ratos, e somos jogados em nossos túmulos no fim. Por que, de vez em quando, não podemos ouvir a voz de uma profecia ou assistir à peça de um milagre? Por trás da aparente farsa e ultraje das nossas vidas de ratos, ainda há um padrão e um significado humildes!"

Elfinha cresce, continua verde e apática, quase melancólica, mas precisa cuidar dos seus irmãos até a adolescência, o momento em que precisa ir para Shiz fazer faculdade.


Em Shiz, ela conhece Galinda, ou  Glinda, sua nova colega de quarto. Elas não se dão bem de jeito nenhum, até certo ponto a Glinda faz bullying com a Elfinha, mas a gente consegue perceber que elas são próximas e tentam conservar uma amizade, mesmo que isso não funcione e elas acabem, literalmente, se tornando opostas. 
Durante esse período em que ela tá na faculdade, vão sendo apresentados como a relação entre os povos de Oz, o preconceito, a discriminação e os embates políticos e religiosos que essa diferença de povos envolve. E a Elfaba sempre tem um lado pra defender, mesmo que pareça não ser o certo.  Até o momento em que ela decidi sumir e isso é um divisor de águas na sua vida. Depois de arrastar Glinda até o Mágico e conseguirem sair sem o terem enfurecido muito, ela faz a amiga voltar sozinha pra faculdade e se esconde por ali mesmo, na Cidade das Esmeraldas, em um porão sujo com um gato que lembra o da sua irmã. Porém, servindo a um plano maior.
Depois de um relacionamento findado e um período passado numa espécie de convento, Elfaba parte com uma criança para os Vinkus, em busca de paz e redenção por tudo o que aconteceu. Não é bem assim que as coisas acontecem, mas eu posso dizer que ela ganhou o que sempre quis.


Eu acho que a grande questão desse livro não é as atitudes que a Elfaba tem ou deixa de ter, quer dizer, talvez seja né! Mas, pelo menos pra mim, em todos os momentos fica claro que não foram essas atitudes que a transforam na temida Bruxa Má do Oeste. Foram coisas muito mais sutis que fizeram isso, coisas tipo ser ignorada e mal tratada por ser verde. A Elfinha tem a sua personalidade, que já não é muito fácil de lidar, e junto com todo o rancor de ser tratada como uma espécie de maldição, aí sím ela se torna a mulher que vai ameaçar criancinhas.
Acho que a intenção do Maguire em escrever esse livro ou escrever desse jeito foi mostrar que ela não é totalmente ruim, que ela tem os seus problemas e crises como todo mundo, mas que ela lida de um jeito diferente com eles. Ela tem uma língua afiada, que fica muito mais ameaçadora quando encontra um livro de magia, mas ela tenta ter boas ações até o momento em que as coisas não estão mais no seu controle.

"O benefício de um uniforme era que ninguém precisava se esforçar para ser singular - quantas singularidades o Deus Inominável ou a natureza poderia criar? Era possível mergulhar no padrão diário sem pensar em si, era possível encontrar o seu caminho sem procurar."

A transição dos acontecimentos desse livro não vão te contar o que tá acontecendo. Mas é aquele tipo de história que quem acompanha as resenhas aqui sabe que eu adoro: um acontecimento leva a outro que leva a outro e aí tudo fica amarradinho e tudo se explica de uma forma mágica.


Esse foi um dos meus livros favoritos do ano, sem a menor sombra de dúvidas. A Elfaba tem crises de falta de fé tão grandes que fez com que eu me identificasse. Ela é uma personagem complexa, com pensamentos complexos, sobre o bem e o mal e as suas raízes, mas ela não fica só no pensamento, ela busca respostas. O enredo desse livro é muito bem construído, e apesar do foco ser a Elfinha, os personagens secundários são muito bem construídos e todos são importantes para o bem caminhar da história. Sério, eu comecei a ler por recomendação de uma amiga e me surpreendi bastante. Então se você gosta de fantasia, essa é uma fantasia que você deveria ler.
E já fui informada que meu amorzinho, a Editora Leya, vai publicar os outros livros aqui no Brasil, mas infelizmente ainda não temos previsão pra isso!


A edição digital desse liro é supimpastica. A capa é linda, o livro é lindamente ilustrado e tem um mapa (que eu esqueci de fotografar) também lindo. Eu ainda não tive o prazer de comprar a edição física, mas estou aceitando de presente. Por enquanto só posso dizer que esse e-book foi muito bem cuidado, do jeitinho que a gente gosta!

ISBN 8544103898 EDITORA LEYA PÁGINAS 496
CAPA 1 REVISÃO 1 DIAGRAMAÇÃO 1 CONTEÚDO 1 GOSTO PESSOAL 1 TOTAL ✩✩✩✩✩


12 comentários :

  1. Que livro fascinante, sempre quando leio algo relacionado a ele, vejo grandes elogios, confesso-lhe que essa sua capinha chamou ainda mais a minha atençãoo, uma fofura e a obra com toda certeza seria uma ótima pedida, ainda mais sendo um dos gêneros que mais aprecio.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é maravilhosa né? Já viu ela colorida? Aliás, todos os detalhes desse livro são lindos! Você gosta de fantasia? Vamos ser migas!!!? É meu gênero preferido.

      Excluir
  2. Olá! Tudo bem?
    Eu sou fão do livro "O mágico de Oz" que é uma leitura leve, onde a bondade tem um peso bem maior em relação aos outros elementos. Já li uma releitura da obra como "Dorothy tem que morrer" que traz os personagens principais da releitura como maus e também gostei da forma como a história se mantém original mesmo tendo a base o clássico, devido a isso sempre cogitei ler Wicked.
    Eu adoro conhecer a versão da história do lado do vilão, mesmo achando que a maldade não tem justificativa, acho bem legal essa construção do passado da personagem para então ambientá-la como conhecemos na história clássica, através da sua resenha fiquei ainda mais interessada em realizar a leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca li O Mágico de Oz, mas estou quase terminando Dorothy Tem Morrer e apesar de não conhecer o universo original também tô gostando bastante! E acho que se você gostou dos dois, também vai adorar Wicked, e eu espero que você também goste muito da Elfaba.

      Excluir
  3. Olá!
    Fiquei bastante curiosa com a história, que parece ser incrível.
    Conheço a história de O mágico de Oz, por isso a obra me interessou ainda mais.
    Acho interessante poder conhecer a história do vilão e ver os motivos que o levaram a ser como é.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Eu também não li e nem assisti o Magico de OZ. E, na verdade, lembro somente o básico da história.
    Adoro fantasias, por esse motivo acho que esse livro seria indicado para mim. Outro ponto que me agrada muito é o fato de narrar o ponto de vista da vilã e do porque ela ficou assim.
    Adorei a dica.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Eu conheço o livro, mas não me senti tentada a ler. Mesmo agora, conhecendo melhor sobre o enredo do livro, continuo sem o interesse.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Eu estou com esse livro na minha estante há quase um ano, mas sempre acabo passando outros na frente.
    Confesso que li sua resenha um pouco por cima, porque já me aconselharam a ler este livro sem saber nada da história. Fico muito feliz que este tenha sido um dos seus favoritos do ano e que o enredo seja bem construído. Eu também não li e nem assisti O mágico de Oz, mas tenho muita curiosidade para ler Wicked justamente por ser um livro mais adulto.
    Espero fazer esta leitura em breve e gostar tanto quanto você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá
    eu queria muito ver o espetaculo que teve em sp mas não sei se me interesso pela leitura a ponto de ler o livro, ainda assim acho mega interesse o enredo e gostei da sua resenha, mas por enquanto nao é a minha prioridade

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi tudo bem? Já conhecia o livro, mas não é bem o tipo de leitura que eu ande interessada em fazer, mas sempre ouço maravilhas sobre ele. Menina tu é uma guerreira, porque ele é imenso eu não conseguiria ler em ebook.
    Beijoooos

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?

    Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mas tenho interesse em conhecê-lo. Adorei a resenha e só aumentou a minha vontade em conhecer. Adorei as fotos também. Parabéns!

    Beijos, Rob
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olha que eu vi a capa desse livro e fiquei meio curiosa em ler.
    Entretanto, admito que nunca tinha lido nada sobre.
    Adorei sua resenha, foi bem esclarecedora com relação ao enredo e fiquei bem mais curiosa em ler.
    Parabéns pela resenha!
    Dica mais que anotada!


    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir